Geral

Porque desapareceu a civilização Maia

  • 31 de Dezembro de 2014

Novas análises aos minerais retirados da caverna submersa conhecida como o Grande Buraco Azul, no Belize, na América Central, revelaram algumas das causas para o fim da civilização Maia.

Os resultados do estudo, realizado por investigadores da Universidade de Rice, no Texas, corroboram uma teoria já existente: a de que uma grande seca teria levado ao desaparecimento da sociedade Maia.

Os investigadores recolheram amostras de sedimentos encontrados no Grande Buraco Azul e nos recifes de coral que existem na caverna.

Em entrevista ao site americano “LiveScience“, o geólogo Andre Droxler, da Universidade de Rice, explicou que a chuva corrói as rochas vulcânicas da região, que contém titânio, que é então transportado até ao oceano. Por esse motivo, quantidades menores desse elemento nos sedimentos correspondem a períodos menos chuvosos.

O que a análise dos sedimentos e dos corais mostrou foi que houve um período de seca extrema entre 800 d.C e 900 d.C, que coincide com o momento em que a civilização Maia começou diminuir. A partir daí, entraram em declínio económico e cultural, e perderam influência com a ascensão de outros povos. Acabaram dominados pelos espanhóis.

O Buraco Azul é parte da Reserva de Barreiras de Recifes de Belize, é Património da Humanidade.

In “TSF

%d bloggers like this:

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Não partilhamos quaisquer informação acerca da sua utilização do site com terceiros. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close